segunda-feira, 14 de dezembro de 2009


A matemática e o amor

A matemática é como uma pessoa inteligente,
Quando pensamos que estamos certos,

Ela nos surpreende com sua infinitude,

Mesmo que estejamos realmente corretos...

Ainda assim, não nos sentiremos tão seguros,

Dado a sua imensa complexidade.

Você, decerto já passou por isso,

Sentindo aquela sensação de vitória,

Aquela mesma que nos invade quando

Acertamos uma questão que julgávamos

Incapazes de solucioná-la.

É a realização do sonho sorrindo.

E quando brigamos com a pessoa amada...
Sentimos um intenso vazio que só se compara

Àquela terrível impressão de impotência,

Por não termos resolvido tão instigante desafio.

Mesmo exaustos, não desistimos,

Pois acreditamos no infalível poder de que pensar
É mais forte do que qualquer problema.

O verdadeiro matemático é tão sensível quanto
Um sentimento que se complica.

Assim é a matemática, é mais fácil explicá-la,

Do que amá-la, mas uma vez amando-a,

Tudo tornar-se compreensão, como se fosse uma

Inesperada história de amor, ternura e superação.

Razek Seravhat


Copiei esse texto do orkut de uma amiga da faculdade que sempre me incentiva a continuar estudando matemática!! Valeu Tainá! Próximo semestre, tamo junto!!!